sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Cinco benefícios de dormir nú!

Andava eu aqui a "passear" pela Internet, quando dou de caras com um artigo que resolvi partilhar. Amo dormir! Necessito de dormir pelo menos 7 horas, e se ando dois dias com os horários desorganizados sinto-me perdida, desorientada e sem paciência! Este artigo vem a propósito de dois diferentes hábitos que existem cá em casa. O A* dorme sem roupa nenhuma, eu ao contrário se pudesse ainda vestia uma camisola polar em cima do meu pijama. Não é que eu tenha frio, mas gosto de me sentir aconchegada, e é certo que no dia seguinte sinto-me dentro de uma piscina de suor (nada agradável). Nesse artigo que li afirmam que existem cinco benefícios para se dormir nu, ora aqui vão:

Evita bactérias: Dormir nú ajuda a evitar o excesso de crescimento de leveduras e bactérias. Na verdade ambientes que possuem mais calor causam a multiplicação de bactérias e, portanto,corre-se  o risco de infecções de bactérias. Dormir sem roupa vai fazer com que o corpo seja ventilado e fresco.

Dorme-se melhor: O corpo pode mover-se livremente e descansar melhor.

Mais juventude:  Quando se dorme muito quente à noite, o corpo liberta hormonas que têm um impacto negativo nas células de anti envelhecimento, no entanto, quando a temperatura cai as hormonas que ajudam a regenerar as células da pele são libertadas o que ajuda a ficar mais jovem por mais tempo. 
Sexualmente ativas: Ao dormir nú, o contacto da pele ajuda a desenvolver o desejo, através de um hormona chamada oxitocina. Como se sabe o sexo também melhora as condições de saúde. :) 
Perda de peso: Quando se dorme nú o nível de stress é muito reduzido e, portanto, a ansiedade que produz este factor impede de comer o tempo todo e em excesso. Quando se dorme mal anda-se mais ansioso e queremos comer a toda a hora sem olhar às calorias que ingerimos.

Bem, isto de dormir nú dá tudo! Deixei de ter argumentos!

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Vale a pena ver e partilhar...

Porque os perigos são inúmeros e tenho consciência que não podemos colocar as nossas crianças em redomas de vidro, aqui fica um alerta. Ver e partilhar para sensibilizar! Sejam felizes!


sábado, 23 de novembro de 2013

Amem os vossos velhos!

Fui criada numa família nāo muito grande: Pai, Māe e um irmāo mais velho. Tenho a sorte de ter os meus avós maternos e paternos ainda vivos. Consegui ter a experiência de ser neta, de ser mimada, de receber uma mesada ou mesmo ter um sítio especial lá em casa onde semanalmente eram colocados doces comprados na mercearia local. Olho para aqueles tempos de inocência e amo cada cheiro, cada brincadeira e faço um esforço para nada esqueçer...

Hoje olho para estes avós, e estāo velhos. Rugas que nāo se apagam, que contam uma história, onde já foram actores principais e hoje vibram pelas nossas vitórias, choram pela nossa ausência, e ali estāo toda a nossa vida! Merecem respeito, serem aplaudidos de pé, atençāo e nāo desprezo ou mesmo repugnância porque nāo servem para mais nada. Em tempos foram eles que andaram com os filhos, netos e bisnetos ao colo! Hoje somos nós que o fazemos e lembremos amanhā somos nós que vamos ver as nossas capacidades diminuídas. 

O pior de estar a algumas milhas de distância de casa, é nāo poder estar ou mesmo acompanhar os meus avós. Sempre fui  eu que os levei ao médico, lhes preparava a medicaçāo, que estava presente! Hoje, o meu avô está no hospital e apesar dos meus telefonemas constantes a minha angústia hoje está a fazer-me companhia... Eu sei que nāo posso fazer mais nada e só o ouvir hoje ao telefone "Nunca te esqueçes de nós!" nāo consegui parar de chorar...

Por tudo isto, amem os vossos velhos! Sejam felizes!

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

É nacional!!

Acreditem foi com muita surpresa que ao ver o trailler deste filme, fiquei fascinada e com uma vontade imensa de o ver! Estreou ontem em Portugal e tem como actores principais João Paulo Rodrigues, Pedro Alves, Alda Gomes, Melânia Gomes, Patrícia Tavares, José Raposo e Cátia Nunes, do realizador e ator Nicolau Breyner e com os convidados especiais Paulo Futre, Fabiana Ferreira e Quim Barreiros. 

Ora espreitem lá...




Alguém já o viu? Gostaram?



sábado, 16 de novembro de 2013

Qualidade de vida...

Moro a 1 minuto da praia, basicamente basta atravessar a rua. Apesar do frio que aqui se sente [máx. 9 min. 0!]  se há coisa que gosto de fazer é sentir a brisa do mar gelada a bater na cara e olhar para este mar.



Deixo-vos aqui umas curiosidade, ao longo da cidade existem estes bancos para podermos descansar. Em todos eles existe umas placa com nomes, declaraçōes de saudade ou mesmo promessas de amor eterno. Amo! Sejam felizes!


quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Hoje tive o maior susto da minha vida!!

É verdade! O maior susto da minha vida! Vivemos numa casa com dois andares, e por isso mesmo temos dois lances de escadas. Quem tem crianças em casa sabe do pavor que é, e do cuidado constante que tem que se ter. 
Na altura que viemos morar para aqui compramos aqueles portōes de segurança para minimizar os perigos. Mas, hoje mesmo com todos os cuidados o meu cookies caiu pelas escadas abaixo. O portāo estava fechado, vim ao rés do chāo buscar-lhe fruta, ouço um estrondo. Olho para o meu lado esquerdo e vejo o meu menino a cair. Sāo fraçōes de segundos em que se pudesse parava o relógio para o ajudar. Fraçōes de segundos que tudo nos passa pela cabeça, momentos que um coraçāo de Māe vai buscar força ao infinito... O meu menino caiu o portāo soltou-se, o pior podia ter acontecido, mas felizmente, ele está bem, apenas umas  escoriaçōes no joelho e nas costas. 
Todos me dizem que "acidentes acontecem" mas uma Māe em que a funçāo desta é proteger a sua cria, é difícil aceitar isso. É certo que temos de dar liberdade para eles crescerem, mas o meu coraçāo que transborda de amor por esta criatura diz-me o contrário. 

Está sereno a dormir, como se nada tivesse passado, o meu pequeno cookies! Sejam felizes! :-) 





Nota mental: Próxima mudança de casa, requesito obrigatório sem escadas!

Quando gostam mesmo e nāo desgrudam!

Nāo sei sei já vos aconteceu apaixonarem-se por um produto e nuna, nunca mais o largarem, tal é a dependência! Pois bem, eu tenho uns quantos... Mas aquele que anda sempre comigo, e que consigo nāo enjoar é o meu perfume. Começou por ser uma amostrinha e agora nāo passo sem ele! Ei-lo -o Modern Muse da Estée Lauder! Tem na sua composição jasmim, tangerina, tuberosa, lírio fresco, madressilva, pétalas orvalhadas, jasmim Sambac e jasmim absoluto de Sambac chinês, dois tipos de patcholi, baunilha de Madagáscar, madeira âmbar e almiscar suave. E tudo isto junto, Voilá! Temos um perfume que eu adoro! :) 

A modelo Arizona Muse é o rosto da campanha do perfume, que está disponível em  30, 50 e 100 ml - Eau de Parfum. Em termos de preços varia entre £43.50 e £84.99 na Boots. Em Portugal, ainda não encontrei à venda mas acredito que esteja para breve.  





domingo, 3 de novembro de 2013

Apalpem-se! Cuidem-se!

Estive para escrever sobre este assunto no mês de Outubro. Mas, talvez devido à publicidade que é dado ao mês, não me apeteceu. Ou mesmo porque é um algo que mexe comigo e não me apeteceu falar... porque vou falar agora? Não sei bem, talvez com a esperança que as minhas palavras mudem uma atitude nem que não seja de uma única pessoa. Não pretendo relatar mais uma daquelas histórias de sobrevivência, e que despoletam nas pessoas a tristeza, a lágrima, a pena, a admiração. Tenho todo o respeito por todas as sobreviventes, mas talvez porque coloquei um pé desse lado da constante luta que não quero, não me apetece ser lida assim. Revoltada? Sim, apesar de não fazer disso o mote da minha vida, apenas algumas questões que eu própria procuro respostas e não me aparecem. Por isso interpretem as palavras que seguidamente vão ler como um alerta, nem que não seja levantem-se já da cadeira e façam o auto exame e marquem a vossa consulta!

**
Sempre fui muito metódica nas coisas mais corriqueiras da vida. Tomo a pílula todos os dias à mesma hora, bebo um copo de água antes de ir para a cama, todos os anos no mesmo mês vou ao meu ginecologista o mesmo acontece com o meu dentista ou mesmo com o check-up geral com a minha médica de família. Sou uma criatura de hábitos, e tenho uma agenda com tudo programado. Paranóia? Não, apenas metódica e organizada! Aquele ano não foi excepção. Não tinha nenhuma queixa em particular, era uma rotina. À hora e dia marcado lá estava eu, no gabinete da minha ginecologista. Sinceramente, não me lembro nada de anormal, foi uma consulta normal. Fiz o papanicolau e o resultado seria enviado para a minha morada e posteriormente teria de ser eu a levar o resultado a gabinete da médica. O resultado chegou. Li não percebi, e coloquei aquilo, melhor dizendo depositei aquilo, nas tralhas do meu carro. Quando tivesse tempo ia ver. Passaram-se 3 semanas, até que encontrei a minha médica de família e disse-lhe que tinha o exame mas que por falta de tempo ou mesmo vontade ainda não tinha ido levar aquilo à ginecologista. Ela insistiu para o ver e para eu ir buscar aquilo ao carro, só me lembro de ter pensado "Bolas! Tenho esteticista! Ai tantos papéis, onde coloquei esta merda?!" Encontrei. Lembro-me de estar a escrever uma mensagem e a médica disse-me "Porque não foste levar isto à médica?" Levantei os olhos, a médica jovial com um ar limpo e corado estava branca, senti que engolia com dificuldade. Não sei o que lhe respondi a seguir... Meti o piloto automático. Percebi que no dia seguinte tinha de ir ao hospital com uma carta dela ter com uma médica qualquer. Eu sei que ela me tentou explicar, mas eu não quis ouvir... Tinha a minha esteticista à espera, fiz o meu dia normalmente, apesar de não me recordar mais nada... Senti o conforto da minha cama nessa noite e sei que chorei até adormecer.

Dia seguinte... tinha de trabalhar mas também tinha de ir ao hospital, demoraria lá? Mas, que raio ia dizer ao meu chefe para não ir trabalhar? No hospital tinha a médica de família à minha espera mais uma médica ginecologista, explicaram-me tudo de novo... e teria de ficar 3 meses à espera pelo serviço público, mas teria a oportunidade do privado. Acedi, era a minha vida, não saberia o resultado. Posso dizer que estava sem forças, era uma autêntico robot e graças à minha médica ela organizou tudo para mim.

Os dias seguintes, foram um baque. Lembro-me de contar à minha mãe. "Isso não é nada! Óh vamos a tempo! É o início!" e ela com os olhos encharcados de lágrimas "Vou à casa de banho!" disse-me ela, ouvi-a a abrir a torneira e a chorar...
O resto dos dias... quando fecho os olhos tento recordar, apenas me vem à memória muitas lágrimas, sofrimento e principalmente uma dor inexplicável e pensamentos de tentar perceber se o saldo da nossa vida é positivo. O que iria mudar? O que me faltou fazer? Porque não fiz?

Dias de tratamento. Fui sozinha. Não ia obrigar ninguém da minha família passar por aquilo. Fiz uma raspagem, coisa horrorosa com dores absolutamente agonizantes. Andava com caixas e caixas de medicamentos atrás de mim. Injecções dois em dois dias. Vómitos e falta de apetite seguiram-se. Dois meses passaram-se, novo exame e o resultado foi bom, estava a dar resultado!

Como disse, sei que fui uma sortuda! Apenas coloquei um pézinho naquele mundo que não quero voltar. Nestes longos meses faltei um dia ao meu trabalho, era isso que ocupava a minha mente. Muitas foram as viagens que eu fui e vim a chorar de desespero de dor, mas nada disse a ninguém. Eu era forte para viver aquilo. Se rezai? Não. Estava chateada, tinha 26 anos, não tinha filhos, tinha ainda tanto para viver e porquê eu? Apesar de ter feito tratamentos sozinha e muitas vezes não exteriorizar o que me ia na alma, sei que o meu namorado A* sabia, ele nada me dizia, eu sabia a razão. Mas, o abraço dele à noite era tudo para mim. Hoje estou bem, sou vista com regularidade.

Como disse com estas palavras apenas desejo que, nem que não seja uma única pessoa, que se levante e façam o auto exame marque a sua consulta. Eu sei as consultas são caras, mas têm o SNS. Faça alguma coisa. Mexa-se! Amanhã pode ser tarde.

A partir daquele momento, disse para mim mesma, todos os dias tenho de ser feliz, tudo pode estar uma porcaria à minha volta, mas olhar nos olhos do meu filho e sentir um beijo na minha face ou até mesmo um abraço da pessoa que me acompanha, aí as nossas forças são todas recuperadas e temos coragem para vencer. Podemos ser felizes com pouco, desde que estejamos vivas!

Sejam felizes!   

Imagem retirada do Google

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Resultado do Passatempo palete de cores MUA!

Rufem os tambores! :)

A vencedora do passatempo é Tendinha da Kika!

Agradeço a todas as pessoas por terem participado no passatempo! Estejam atentos mais novidades estão para vir!